#01 Definindo meu estilo: meu tipo de corpo e as regras não tão seguidas

image6

Eu estava refletindo esses dias em como a gente muda à medida que envelhecemos. Não falo somente da parte física da coisa, mas nas nossas ideias, pensamentos e a forma de levar a vida. Eu, ultimamente ando mudando a forma com que eu encaro a questão do consumo. Quando tinha vinte e poucos anos, achava que a quantidade era o que mais importava e saia comprando dezenas de blusinhas e acessórios. Agora, dez anos depois, ando muito mais seletiva e quase não compro mais as coisas por impulso. Essa minha busca pelo consumo consciente despertou a vontade de conhecer melhor o meu corpo, o que fica melhor em mim e o que me deixa feliz.

Existem basicamente, cinco tipos de corpos (como podem ver, na ilustração acima), o meu é o chamado formato pêra. O formato pêra é aquele que a largura do quadril é maior que a largura dos ombros e as pernas são mais grossas (Confesso que aprendi a aceitar meu corpo. Acho mais bonito pernas longas!). Lendo sobre esse tipo de corpo, vi que deve-se chamar atenção para a parte de cima do corpo e neutralizar a parte inferior. Porém, umas das coisas que eu mais amo, que são as saias mais amplas, são uma heresia para esse formato. E aí? A gente deve deixar de usar alguma coisa que nos faz bem, por causa de convenções sociais?

Eu adoro pregas, saias godê e rodadas. E vou continuar a usar, tendo quadril largo ou não. Acredito que a moda foi feita para nos fazer bem e não para impor isso ou aquilo. Mas, se conhecer e conhecer alguns truques na moda ajuda muito no consumo.Atualmente, busco comprar peças que favoreçam o meu corpo, mas nunca esquecendo do meu gosto pessoal e do que me faz feliz. 

E vocês? Como lidam com a moda? Acham que o auto conhecimento ajuda no consumo consciente? Já deixou de usar alguma coisa só porque a moda “diz” que é errado? Comentem! 🙂

Anúncios

Série descobrindo o meu estilo

large

Ultimamente ando pensando muito sobre consumo consciente. Desde o final do ano passado tenho feito um detox nas minhas coisas: livros, objetos, maquiagem e claro… roupas! Não que eu tenha muitas peças. Na verdade, tenho bem poucas coisas se for comparar o meu armário com os da maioria das mulheres ao meu redor.

Já vi vários projetos interessantes, e um dos mais legais é o armário cápsula (saiba mais aqui e aqui) que tem como objetivo principal fazer com que a pessoa use um número limitado de roupas durante um determinado período de tempo, resultando em uma reflexão sobre o consumo e em um maior aprendizado em relação ao próprio corpo e estilo.

Indo por essa vibe, tenho andado pesquisando muito sobre estilo e formas de educar melhor o meu consumo. Tentar entender de uma vez por todas que a minha felicidade não depende daquela peça de roupa nova ou daquele batom que acabou de ser lançado.

Com objetivo de aprender o que comprar e usar, estou desenvolvendo o meu caderno de estilo, onde coloco todas as informações referentes ao meu corpo, características e preferências pessoais para que assim, eu possa descobrir o meu estilo.

Portanto, toda semana farei posts sobre estilo aqui no blog (na TAG #descobrindomeuestilo) falando sobre essa minha conscientização quanto ao consumo e como a definição de estilo pode ajudar nesse processo.