Wishlist: calça clochard

544518852-13-0000-tp_z_1.jpg

Fonte: Renner

Vocês já tiveram a experiência de odiar um determinado tipo de coisa e depois de um tempo, começou a cair de amores pela coisa? Eu ando muito nessa vibe. Principalmente com roupas. Estou tento cada vez menos identificação com as peças do meu armário. Acho que a idade está batendo à minha janela mais veemente. 

E com isso, tenho gostado de roupas mais arrumadinhas, com tecidos de melhor qualidade (eu falava que eram roupas de velho! rsrs). E uma peça que entrou na minha wishlist por passear entre a formalidade e a informalidade é a calça clochard. Eu achava esse modelo super esquisito e jamais imaginei que um dia eu poderia querer usar. Pena que estou na fase de contenção de custos e decidi não gastar com coisas que não preciso no momento.

Mas, não é por isso que eu não possa ficar na net procurando referências de looks descolados e arrumadinhos utilizando a clochard. Eu gosto das com cores sóbrias e sem muito volume no quadril (os meus são muito largos), o que dá uma disfarçada.

Olha quanto look “cara de rica” dá para compor com elazinha:

colagem 1

collage 2

O que vocês acham dessa calça? Descolada ou esquisita?

Anúncios

Flat lays, seus lindos!

3

Hoje vou falar sobre uma coisa que eu já conhecia, mas não sabia que tinha esse nome, que é o flat lay! Eu como uma pessoa que gosta de organização, sempre achei lindo aquelas fotos no Instagram, todas organizadinhas lado a lado (tenho até algumas fotos assim no meu feed), mas nem sabia que essa técnica tinha um nome.

Para quem não sabe, o flat lay é uma técnica de fotografia, na qual se faz composições em que objetos ficam alinhados em uma superfície plana e registra-se através de uma foto aérea (de cima para baixo), o que valoriza bastante as peças presentes. 

Eu acho muito lindo esse tipo de foto e até me arrisco a fazer algumas composições:

1

2

Uma pessoa que tem um insta lindo de viver com flat lays é a Flávia Desgranges, do Fashion Coolture. Ela possui um insta só disso, o @coolflatlays. Vale à pena a visita! Várias fotos mais lindas e elaboradas que a outra. Escolhi uma para colocar aqui no blog:

Gostaram? Quem aí conhecia a técnica pelo nome? Gostam desse tipo de estética? Comentem!

Como começar a consumir de forma consciente.

Ultimamente venho pensando muito nas questões ambientais. Mais precisamente em moda sustentável, slow fashion e em consumo consciente. Cada vez mais estamos num processo de consumismo desenfreado e ando tentando lutar contra essa necessidade de compras já a algum tempo.

Nunca fui dessas mulheres que compram por impulso ou que compram alguma peça e depois deixa encalhada num canto. Normalmente penso muito antes de comprar uma roupa ou um sapato. Mas, desde 2015 tenho me podado mais nas compras. Fiquei quase um ano sem comprar roupas novas e realmente só fui comprar peças novas quando estava me preparando para ir para o Canadá em junho. A minha demissão ano passado colaborou mais ainda para as compras conscientes (estamos em crise e precisamos economizar, né gente?).

Eu sempre me faço uns questionamentos antes de comprar algum objeto que me chamou atenção por algum motivo. Sempre dá certo e garanto que se você começar a fazer esses questionamentos, logo, logo irá ver como estará economizando e de quebra dando uma força para o meio ambiente! Vamos aos questionamentos:

Eu REALMENTE preciso disso?

Eu POSSO ganhar isso?

Eu quero comprar isso para FAZER PARTE de algum grupo social ou porque eu QUERO?

Eu QUERO comprar isso de verdade ou só quero porque está TODO MUNDO USANDO?

Você acha que essa compra traz algum impacto no planeta?

Se depois que você responder essas três perguntas, você ainda quiser comprar o objeto de desejo, vá em frente. Com o tempo você verá que a maioria dos seus desejos é puro desejo impulsivo e vai perceber que existem coisas muito mais importantes para se gastar, como por exemplo, viagens e comida! 🙂

#02 – É tendência: veludo!

large

Há muito tempo não faço compras por motivos de o-país-está-em-crise-e-não-posso-ficar-gastando-com-bobeiras. Mas, esse detalhe não é um impedimento para eu ficar de olho nas tendências do inverno, e uma das tendências que eu gostei (até certo ponto) foi essa volta do veludo. Achei as composições atuais bem interessantes e até pensei em me permitir comprar uma blusinha de alcinha de veludinho preto para fazer uns looks mais da tendência, mas ainda não tive coragem de gastar com peças de roupas que eu não preciso (já que estou naquela vibe menos é mais). Peguei até algumas inspirações no Lookbook:

01

As blusinhas de alcinha com jeans ficam legais, sozinhas ou sobrepostas. Fora o fato de que eu adoro esse tom de rosa queimado.

02

As saias também ficam legais, mas acho que não arriscaria usar. Uma peça dessas é bem datada, então não teria muito tempo de vida. A moda vai passar e eu ficarei com esse trambolho encalhado.

03

Também achei interessante lançar mão de um mix com colete jeans e camisa, o blazer por cima do vestido e uma peça toda de veludo, como esse vestido da terceira foto. Mas sei lá… essas modas me incomodam porque no fim das contas, as pessoas acabam uniformizadas. Todo mundo igualzinho sem dar espaço para a criatividade.

E vocês? Já aderiram a tendência ou vão deixar passar? Comentem!

#01 – É tendência: meia arrastão

large-1

Já faz algum tempo que eu não acesso o Lookbook, que durante muito tempo foi a minha rede social preferida para saber das tendências de moda. E foi em um momento de “não-sei-o-que-fazer-para-passar-o-tédio“, que decidi entrar na minha conta para ver o que tava rolando de novo e para minha surpresa, me deparei com a velha e boa meia arrastão!

01

Vi vários looks interessantes por lá e fui dar uma pesquisada mais a fundo. Achei bem interessante a forma com que ela está sendo usada nas composições: por baixo da calça jeans rasgadinha, com o cós aparecendo ou com short/saia mesmo. Eu particularmente a usaria por baixo de calça com poucos rasgos, para ficar mais sutil, sabe? Acho que eu me sentiria meio fantasiada ou querendo parecer adolescente colocando short/saia + meia. A idade chega para todos e gosto de ter um pouco de senso, mesmo seguindo a regra do “uso o que quiser”. 😛

02

Para quem gosta de uma pegada mais rocker, a arrastão vai ser uma mão na roda porque ela passa essa imagem sem esforço! Será que essa tendência terá muita aderência por aqui? Quem aí arrisca?